Nesta seção o leitor encontrará artigos no formato de boletins semanais com os mais diversos temas .

Boletim Técnico 8 - Escolha entre um Switch Gerenciável e um Não-Gerenciável

publicado em 26/07/2010 - 14:54:14hs

BOLETIM TÉCNICO 8 – SWITCH GERENCIÁVEL (MANAGED) VERSUS SWITCH NÃO-GERENCIÁVEL (UNMANAGED) – Quando devo aplicar um switch gerenciável na rede ethernet industrial?

 

 

TODOS OS DIREITOS DE IMAGEM RESERVADOS A SIEMENS-FAMÍLIA SCALANCE

ACESSE: http://www.siemens.com/scalance

 

Temos no mercado switches industriais gerenciáveis (managed) e os switches não-gerenciáveis (unmanaged), numa aplicação industrial em que os parâmetros deverão ser analisados em tempo real (real time) deveremos especificar os switches gerenciáveis. Nos switches gerenciáveis poderemos através de inúmeras funções terem um controle do gerenciamento dos pacotes, informações trocadas entre os equipamentos do chão de fábrica. Cada porta singular poderá ser analisada, dados recebidos e enviados, erros, otimizando assim a largura de banda da devida aplicação. Sendo assim quando adquirir um switch industrial gerenciável seu custo será mais elevado quando comparado a um switch não-gerenciável visto a enorme diversidade de funções de controle de um switch gerenciável. Encontraremos funções como VLAN, IGMP SNOOPING, IGMP QUERIER, RSTP, QoS, REDUNDÂNCIA ELÉTRICA, REDUNDÂNCIA ÓPTICA EM ANEL, também estes switches são conhecidos como “PLUG-IN-P-PLAY”, PnP.

 

Uma importante característica é o fluxo de informações trafegando em “FULL-DUPLEX”, fazendo com que a latência seja menor, ou seja, melhor quando comparada a um switch não-gerenciável. Também com switches gerenciáveis poderemos aperfeiçoar os parâmetros de operação através da utilização da função auto-negociação “auto-negotiated setting”. Também temos um protocolo importante conhecido como SNMP(Simple Network Management Protocol) no qual poderemos analisar em detalhes as mensagens enviadas e recebidas por cada porta singular , tendo assim um controle apurado. Isso é excelente poderemos evitar problemas mais graves numa aplicação industrial crítica. Concluindo, antes que aconteça um problema de transmissão na rede ethernet industrial, ou falha, poderemos repará-lo dando a rede confiabilidade e estabilidade. Nas aplicações industriais com PLC, sistemas de supervisão através de vídeo e controles de movimento, terão que adotar os switches gerenciáveis, pois nestas aplicações utilizaremos grandes larguras de banda, ou seja, uma grande rodovia com quatro pistas, mantendo assim um controle em tempo real. Outra importante função é a VLAN (Lan Virtual) através da qual poderemos realizar controles entre equipamentos diretamente relacionados ao processo industrial, e deixarmos outros equipamentos não pertencentes à devida aplicação livres, ou seja, aperfeiçoaremos a largura de banda melhorando o tráfego de dados de nossa aplicação. Para melhorarmos a qualidade de serviços, pacotes de informações antes de enviá-los lançarão mão da função QoS (Quality Service).

 

Concluindo, no momento da escolha entre um switch gerenciável e um não-gerenciável, consulte o fabricante e avalie sua aplicação com todas as funções disponíveis entre as diversas marcas e modelos de switches. Dê preferência a um fabricante local, com uma rede de distribuição treinada, suporte técnico e um treinamento personalizado, garantindo assim um projeto confiável e de alta disponibilidade.